Quem mais não segue moda…

Na terça eu publiquei alguma editoras de moda que, apesar da passagem dos anos, continuam (aram) se vestindo de forma muito semelhante. Isto se deve ao forte estilo pessoal de cada uma delas, pois, como dizia Chanel, o estilo é como uma árvore, mudam-se a folhas mas continuam os galhos. Alguns podem atribuir isto ao fato de que, como trabalham com a divulgação do estilo e não com a sua criação, podem se dar ao luxo de serem mais atemporais. Não podiam estar mais errados…

Chanel e seu estilo a la garçonne

Começando com a própria Coco Chanel, podemos ver que a linha reta e modernista de seus trajes se manteve durante toda sua vida (assim como as pérolas, verdadeiras e falsas). Hoje, muitas de suas roupas podem parecer conservadoras, mas não se deixe enganar por esta francezinha; na década de 1920, quando ela surgiu para o mundo, suas roupas eram um escândalo; um rompimento brutal com todos os valores anteriores (mulher bibelot). Uma de suas idéias tidas como mais pornográficas no momento foi a utilização do jersey,o qual era restritamente destinado para roupas-de-baixo masculinas, para fazer vestidos e roupas femininas. Hoje é difícil viver sem vestidos de jersey! Obrigada, Chanel!

Carolina Herrera

Diferentemente de Chanel, Carolina Herrera, dona da marca de mesmo nome, tem estilo marcado pelo tom clássico. Sempre de tons sóbrios, nunca com comprimentos inferiores ao joelho e usando muitas camisas, a Venezuelana criou um império de bom gosto em Nova York e hoje tem a ajuda das filhas em sua administração.

Oscar de la Renta

Apesar de ter estudado pintura e artes clássicas na adolescência, Oscar de la Renta rapidamente mudou seu foco para moda. Seu talento era tão facilmente detectável que ele pode trabalhar com Balenciaga, Lavin e Dior. Porém, para estas marcas, ele estava sempre a produzir para alta costura e sem fortalecer seu nome para o público. Foi aí que Diana Vreeland lhe sugeriu que ele passasse a produzir pret-à-porte, ou seja, roupas prontas para o consumo. Desde então, ele não parou, sempre vestido de maneira impecável com seus ternos chumbo.

Marc Jacobs e sua camisa azul

Um bocado mais jovem que Oscar, Marc Jacobs teve um começo mais humilde. Sua primeira coleção foi vendida para seus amigos de faculdade em vez de nas grandes lojas Balenciaga ou Dior. Mesmo assim, o designer foi crescendo na década de 1980 até seu ápice em 1997, quando assumiu a direção criativa da Louis Vuitton. Não há muito o que dizer das roupas que Marc usa no final de seus desfiles, além de que ele adora azul. E camisas.

Miuccia Prada

Talvez um dos casos mais claros de estilo pessoal marcado é o da italiana Miuccia Prada. Sua marca é conhecida pela vanguarda de cores e formas, por seu toque ousado e por nunca fazer uma coleção parecida com a outra. Porém, em seu guarda-roupas, Miuccia é bem mais sóbria, preferindo sempre um estilo 1950 (saia godê + blusa de menina comportada + sueter – se estiver frio). Em suas vestimentas só é perceptível o passar dos anos pelos tons utilizados, já que nem seus sapatos variam muito.

por Thais Arrias Weiller

Anúncios

1 Response so far »

  1. 1

    preta said,

    essas pessoas se vestem muito mal pensa que brega é chique isso é ridiculo


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: