Seja legal, rebobine

Quando me chamaram para escrever sobre filme, em um site de moda pensei “Sobre que tipo de filme devo comentar? Será que ‘O Diabo Veste Prada’ é uma boa pedida?” Então pensei de novo “Não, devo quebrar estereótipos, e mostrar que não só porque amamos o mundo ‘fashion’ não temos uma cultura, ou um gosto diversificado e inteligente”.
Para começar essa coluna, resolvi comentar sobre uma novidade, o novo do Jack Black “Be Kind, Rewind”. A tradução nua e crua para esse titulo é “Seja legal, rebobine”, o filme com certeza não vai passar nos cinemas, pelo menos não nos maringaenses, se tiver sorte, procure na sua locadora. Mas com meu jeitinho brasileiro, consegui assistir antes das massas.
Pois bem, se tivesse que dar uma nota de 1 á 10 para o filme, com certeza seria 10. Em primeiro lugar pela brilhante atuação do já comentado Jack Black. É até clichê elogiá-lo, ele sempre faz muito bem o seu papel, de guitarrista frustrado em “Escola de Rock” a vendedor de discos em “Alta Fidelidade”. Sempre com seu humor irônico, e aquela cara de moleque travesso com a sobrancelha levantada.
Mas além de Jack Black, o ator Mos Def, de “O Guia dos Mochileiros da Galáxia”, também faz uma boa atuação como Mike, funcionário de uma locadora de bairro, a Be Kind, Rewind. O dois, Jerry (Black) e Mike, veneram a locadora. Mas um dia, Jerry bola um plano maligno de combater o sistema de eletricidade local, mas seu plano falha, e seu cérebro fica magnetizado. E no outro dia, ao tocar nas fitas ele apaga todo o seu conteúdo. Para não falir a loja, Mike, tem a brilhante idéia de fazer refilmagens dos filmes, com eles mesmos atuando. Ou seja, versões caseiras de “Os Caça-Fantasmas”, “Rei Leão”, “Conduzindo Miss Daisy”, entre outros clássicos. Mas o que eles não esperavam, foi a ótima repercussão de seus filmes.
E enquanto tudo isso acontece, o dono da loja, Mr. Fletcher, está em uma viagem tentando descobrir o que fazer para modernizar sua locadora e não perde-la. Já que ele ainda aluga filmes em fitas VHS. O que deve ser mais um ponto positivo para a produção do filme, assim como vinil é um objeto Cult, de colecionador, provavelmente a VHS um dia também será.
Em entrevista à TNT, Jack Black diz que a maior recompensa será se um dia, ele ver pessoas com suas câmeras amadoras fazendo seus próprios filmes. Portanto, mãos à obra.

Be Kind Rewind

 

por Lizandra Gomes Lizandra Vistase

Anúncios

1 Response so far »

  1. 1

    mayahh said,

    Bem-Vinda Li, espero que você goste de fazer parte da nossa equipe.
    Beijos,
    Mayah


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: